viewthroughconversion
  • Home
  • News
  • Aumento da próstata pode ser revertido com procedimento pouco invasivo

Aumento da próstata pode ser revertido com procedimento pouco invasivo

 A próstata é o foco principal do Novembro Azul, campanha realizada anualmente voltada à saúde do homem. Seu objetivo é reforçar a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de próstata, que é um órgão do corpo masculino localizado abaixo da bexiga. Entre os homens, é comum o temor de desenvolver o câncer de próstata. Por isso, é importante sempre consultar um médico para estar em dia com a saúde do corpo.

 

O câncer é o problema mais grave que pode acometer o órgão. No entanto, há outros menos severos. Um dos mais comuns é a hiperplasia prostática benigna, ou seja, o aumento do tamanho da próstata, que normalmente pesa entre 25 g e 30 g. Com o passar da idade, é comum que a próstata “cresça”. E isso tem consequências, como a dificuldade para urinar, que ocorre porque a próstata está localizada abaixo da bexiga e por dentro dela passa a uretra, canal que sai da bexiga e por onde a urina passa para ser expelida.

Assim, o aumento da próstata acaba por pressionar a uretra, dificultando a micção e o esvaziamento completo da bexiga. Com isso, é comum o homem acordar várias vezes durante a noite para ir ao banheiro. De acordo com o médico Denis Szejnfeld, do Hospital Certa, um sintoma mais extremo que pode acontecer é haver algum grau de incontinência urinária. “O motivo é que a bexiga pode acabar funcionando somente quando está muito cheia. E pode não dar tempo de ir ao banheiro”, diz ele.

Szejnfeld afirma que hoje é possível enfrentar o problema sem necessidade de uma cirurgia, com um tratamento pouco invasivo denominado embolização. Consiste em introduzir um cateter bem fino na artéria do paciente e levá-lo até o miolo da próstata. Lá é bloqueada a passagem do sangue naquele trecho do órgão com o uso de microesferas.  O resultado é que o órgão diminui – sem consequências para a atividade normal da próstata –, e o paciente volta a urinar normalmente.  

Para o procedimento, lembra Szejnfeld, não é necessário anestesiar o paciente, que recebe alta no mesmo dia. De acordo com ele, o Hospital Certa realiza o procedimento e tem uma equipe multidisciplinar para atender o interessado.

É bom lembrar que a dificuldade para urinar ou o aumento da frequência de micção também podem estar relacionados a um câncer de próstata. Por isso, sempre que sentir esses sintomas, o homem deve procurar um médico.

botao blog

Agende uma consulta

A consulta com o especialista é fundamental.