viewthroughconversion
  • Home
  • News
  • Embolização de próstata: 7 dúvidas do pré ao pós operatório

Embolização de próstata: 7 dúvidas do pré ao pós operatório

 

A idade avançada é a principal causa da doença, mas outros fatores como a presença do hormônio masculino, também podem colaborar para seu aparecimento.

Milhões de homens no mundo sofrem com a HBP, que se caracteriza, principalmente pelo aumento da próstata. Maior, esta glândula pressiona a uretra, causando incômodo permanente no ato de urinar.

Aumentando lentamente, muitos homens só sabem que estão com a doença após o aparecimento dos sintomas.

A boa notícia é que a doença tem solução! Uma delas é a embolização da próstata.

O tratamento por embolização da próstata é bem simples, mas por falta de informação é comum ficar com medo e ter muitas dúvidas. Por isso, fizemos aqui uma lista com as principais perguntas que podem surgir nesse momento. Acompanhe!

  1. A HPB e câncer são a mesma coisa?

Essa dúvida pode ser bastante comum já que o tumor de um câncer também deixa a próstata maior. Mas um não tem nada a ver com o outro já que o aumento da próstata, ou seja, o HPB, é benigno, enquanto o câncer é maligno.

No entanto, é importante ressaltar que apesar da Hiperplasia Prostática Benigna não ter relação alguma com câncer e também não ser apontada como fator de predisposição, é possível que o paciente tenha HBP e câncer ao mesmo tempo.

  1. Como funciona o procedimento de embolização prostática?

A melhor maneira de realizar o procedimento cirúrgico e tendo pleno conhecimento sobre o que vai acontecer, por isso, entender como ele funciona é fundamental.

Primeiro, trata-se de uma intervenção minimamente invasiva e que tem como principal objetivo diminuir o fluxo sanguíneo para a próstata.

Nele, é realizado o cateterismo da artéria femoral, procedimento que se caracteriza principalmente pela punção com agulha de um vaso sanguíneo localizado na virilha, utilizando anestesia local. Por meio dele, é introduzido um minúsculo cateter, que injeta agentes embolizantes (microesferas do tamanho de grãos de areia, totalmente inofensivas ao organismo). Dessa maneira, ela vai reduzir de tamanho por meio desta intervenção, deixando de incomodar o paciente.

  1. Quais as vantagens da embolização prostática?

Não é por acaso que muitos profissionais utilizam essa técnica para a resolução da HPB. A primeira vantagem, é claro, é o fato de ser minimamente invasiva. Confira quais são as outras:

  • A próstata diminui de 40 a 50% em média;
  • Não há nenhuma interferência na atividade sexual ou na ejaculação;
  • Pode ser realizado em diversos casos, não importando o tamanho;
  • Se precisar, pode ser feita novamente;
  • Pouca ou nenhuma dor depois do procedimento.
  1. Como saber se preciso realizar o procedimento?

Existem alguns sinais e sintomas que podem indicar que você pode estar com o problema. Por exemplo, a força do fluxo da urina diminui, sensação de urgência para urinar e também de que mesmo depois de ir ao banheiro, não foi o suficiente.

Se você sente esses sintomas, então o melhor a fazer é procurar o urologista. Ele fará todos os exames necessários e, se for detectado que você tem HPB, ele avaliará a necessidade da intervenção ou do uso de medicamentos.

  1. O que acontece antes do procedimento?

No pré-operatório você só precisa seguir as orientações médicas. Elas estão relacionadas ao uso de alguma ou suspenção de alguma medicação, alimentação, etc.

  1. Há contraindicações?

Sim, alguns pacientes não podem realizar o procedimento por alguns motivos. Por exemplo, quem tem alergia a iodo não pode fazer a embolização prostática. Há também outros motivos para contraindicação como:

  • função renal alterada;
  • uma infecção urinária ainda não tratada;
  • câncer de próstata;
  • presença de cálculos da bexiga.
  1. O que devo esperar após a realização da Embolização?

O pós é o que mais costuma preocupar as pessoas, principalmente se o paciente trabalha ou precisa viajar. 

O procedimento é sem cortes, então você não vai precisar se preocupar com período de cicatrização. Além disso, o paciente já pode receber alta com apenas 4 ou 6 horas após o procedimento até porque a anestesia é local. Depois de apenas um dia, já é possível voltar a com a rotina como ir para o trabalho ou viajar.

Porém, para fazer atividades físicas, será preciso aguardar, pelo menos, 7 dias. E, para voltar a ter relações sexuais, a recomendação é de 10 a 15 dias. Lembrando que as primeiras ejaculações podem estar precedidas de leve sangramento. Estes, devem ser encarados com normalidade.

Existem dois efeitos colaterais que podem aparecer: queimação ao urinar e também maior urgência para ir ao banheiro. Mas isso costuma durar apenas de 3 a 5 dias depois do procedimento e são facilmente controlados por meio de medicamentos.

Como você pode perceber, não há motivo algum para se preocupar em fazer uma embolização prostática. Você se livra dos incômodos que a HPB traz e ganha mais qualidade de vida.

Agora que você já tem toda a informação que precisa, procure por um médico de confiança e com credibilidade e agende a sua consulta!

botao blog

Agende uma consulta

A consulta com o especialista é fundamental.