viewthroughconversion
  • Procedimento

Varizes Pélvicas

 

O que são varizes pélvicas?

Varizes pélvicas são grandes dilatações das veias pélvicas ao redor do útero, ovário, reto e bexiga.

Quais são os sintomas das varizes pélvicas?

Em primeiro lugar temos que ressaltar que nem todas as mulheres que têm dilatação das veias pélvicas apresentam algum sintoma. Mulheres sem sintomas não devem ser submetidas à nenhum tipo de tratamento.

Entretanto, existe um grande número de mulheres que apresentam sintomas e estes devem ser considerados na investigação da síndrome da congestão pélvica ou varizes pélvicas:

Dor pélvica do tipo sensação de peso que piora ao longo do dia e que geralmente alivia quando a mulher se deita. Usualmente esta dor se intensifica nos dias anteriores à menstruação.

Urgência urinária – A urgência urinária consiste naquela sensação de desejo de urinar repentino com necessidade de ir ao banheiro com a maior rapidez possível.

Dor ou incômodo na relação sexual – a dor ou incômodo na relação sexual de difícil caracterização por sua subjetividade. Atualmente o instrumento utilizado é o questionário "FSFI" (female sexual function índex). Acesse aqui para ter acesso ao questionário.

Inchaço vulvar – Muitas vezes a dilatação das veias internas acabam fazendo comunicação com as veias externas causando dilatação e inchaço na região da vulva e da raiz da coxa ou nadegas.

Varizes nas pernas – Em alguns casos as varizes pélvicas podem ser causadas por fenômenos compressivos nas veias que drenam a pelve e as pernas. Assim algumas pacientes apresentam calibrosas varizes principalmente na perna esquerda. Tromboses de veias na perna esquerda também podem estar relacionadas com as varizes.

O que causam as varizes pélvicas?

As varizes pélvicas podem ser causadas por dilatação e incompetência das válvulas da veia ovariana, geralmente à esquerda. Isto pode ocorrer em pacientes geralmente com mais que 35 anos e que tenham tido múltiplas prévias.

Outro fator que pode levar as varizes pélvicas são fenômenos de compressão nas veias que drenam o sangue da pelve. Nesta situação existem dois pontos que geralmente levam à obstrução. A obstrução pode ocorrer na veia renal ocasionando uma síndrome conhecida como "nutcracker" ou a compressão pode ocorrer na veia ilíaca esquerda ocasionando um síndrome chamada "cocket" ou "May-Thurner".

Qual é o melhor exame para detectar as varizes pélvicas?

Sem dúvida o principal exame que identifica as varizes pélvicas é o ultra-som transvaginal com Doppler. Quando uma paciente apresenta varizes pélvicas na ultra-sonografia, deve-se primeiramente entender se isto é apenas um achado de exame ou então existem sintomas associados.

Quando os sintomas estão presentes, um dos exames que pode fornecer informações importantíssimas é a flebografia pélvica.

Como é realizada a flebografia pélvica para pesquisa de varizes pélvicas?

Através de uma punção no braço, insere-se um fino cateter que "navegará" até a região das veias ovarianas e pélvicas. Assim além de obter uma imagem dos vasos, podemos realizar medidas de pressão e contatar tanto a presença ou não das varizes quanto ainda eventualmente identificar o fator causador destas.

Qual é o melhor tratamento para as varizes pélvicas?

Algumas mudanças no hábito de vida como exercícios, perda de peso e musculação podem trazer melhora nos sintomas.

Do ponto de vista minimamente invasivo, realiza-se a embolização das varizes. Do ponto de vista técnico, utiliza-se a mesma punção no braço descrita no item acima e colocam-se algumas molas e líquido esclerosantes nos vasos doentes. Em alguns casos pode ainda ser necessário tratar eventuais compressões venosas associadas.

Como é feito o procedimento de embolização das varizes pélvicas?

O procedimento é feito com anestesia local, dura cerca de 2 horas e a paciente normalmente recebe alta 2-4 horas após o término do procedimento.

Quantos dias devo ficar afastada do trabalho após o tratamento das varizes pélvicas?

Geralmente 1 dia apenas.

Por que fazer a embolização no CERTA?

O CERTA possui uma estrutura hospitalar totalmente voltada e adaptada para a realização de procedimentos minimamente invasivos trazendo conforto, rapidez e segurança na realização dos procedimentos. Alem disto, conta com profissionais com título de especialista em radiologia intervencionista e cirurgia endovascular conferido pela entidade Sobrice – Sociedade brasileira de radiologia intervencionista e cirurgia endovascular ( www.sobrice.org.br ), entidade máxima da especialidade. Isto mostra o compromisso do CERTA com o rigor ético e seguro com que são atendidos nossos pacientes.

 

 

Mais dúvidas?

Fale Conosco ou Ligue para: (011) 2548-6265

 

Agende uma consulta

A consulta com o especialista é fundamental. Faça o agendamento.